Anselm Kiefer - O criador de livros



Anselm Kiefer nasceu em 1945 em meio a uma Alemanha soterrada pelos escombros da Segunda Guerra. O Holocausto e a Cabala, além do cosmos e a natureza, são temas recorrentes em sua ampla e complexa obra.
Em 2006 decidi ficar um mes em NYC.  Minha primeira grande surpresa foi uma mega exposição no Metropolitan de Robert Rauschenberg com a mostra Combines, pintura associada a colagens, assemblagens e objetos numa profusão de cores e formas impactantes. Uma exposição monumental de um artista genial. A segunda surpresa chegou em seguida, no mesmo local, onde fui informada de uma exposição de Anselm Kiefer em Montréal. Então...

Mudanças de planos...  Rumo a Montréal, com a intenção única de ver a mostra de Anselm Kiefer intitulada Heaven and Earth no Musée D"Art Contemporain de Montréal. Uma mostra  tão grandiosa em forma e conteúdo que descrevê-la seria quase impossível. Ver para crer , emocionar e jamais esquecer.
De imediato tracei um paralelo entre meus dois "mestres": o alarmante colorido de Robert Rauschenberg e a quase ausência de cores em Kiefer, e, talvez por isso, ainda mais impactante.
Telas imensas, muitas das quais sobre fotografia com adição de materiais volumosos, terra calcinada, cinza, areia, arames, vidros, palha, imensos girassóis secos, roupas, escritas, etc., Esculturas, livros objeto.

 


Frente a uma obra chamada The Secret Life of Plants (2001) pintura, mixed media sobre grossas chapas de chumbo, [dimensões:  309.0cm de diâmetro (200.7x147.3cm cada página)] me ocorreu pensar o espaço do artista, aquilo que convencionamos chamar ATELIER; - Onde e como ele concebe e dá forma a essas obras monumentais?
<><><><><><><><><><><><> </> <><><><><><><><><><><><> </> <><><><><><><><><><><><> </>
The Secret Life of Plants [La Vie secrète des plantes] 2002

Um atelier em escala industrial

Em 1992 A. Kiefer se estabeleceu  em Barjac, França, e transformou uma planta industrial em um ateliê de 35 hectares, apelidado de La Ribaute. Criou nele um extensivo sistema de prédios de vidro, arquivos, instalações, depósitos para materiais e pinturas, câmaras e corredores subterrâneos.
Com áreas  específicas, lugares de armazenamento de materiais a serem utilizados como ele mesmo diz "quem sabe um dia... mas usar tudo isso talvez nunca aconteça".
Intrigada em desvendar um pouco mais sobre este lugar "mágico" e misterioso além do fato de ter sido uma fábrica onde se produzia Seda, fui em busca.
Na loja do museu comprei o catálogo da expo e, entre outros, encontrei uma preciosidade: Um pequeno livro chamado Kiefer s'attaque à la matière de Nadine Coleno, que mostra vários ângulos e perspectivas do mega atelier - cada espaço com um uso específico, incluindo o atelier dos Livros objetos.
A arte de fazer livros. Esta talvez seja sua grande paixão. Kiefer  criou seu primeiro livro com 9 anos de idade. Era um livro de ilustrações em aquarela,  todo feito por ele, da encadernação até a capa. Ele mostra o livro a um pequeno grupo de crianças, não mais que dez, em visita ao atelier. As crianças curiosas e encantadas que mesmo sem entender a complexidade da obra  do grande mestre sentem-se muito a vontade e parece até que falam a mesma linguagem.



O artista polêmico, gigante e genial  de cores sombrias e formas perfeitas está alí embebido da nova juventude, mostra a feitura de livros, passeia por entre eles, pinta as fotos com a ajuda dos meninos. Os jovens visitantes, colaboradores e artista numa natural  sintonia.
Anselm Kiefer ficou ainda maior, pois mesmo pertencendo aos aclamados Deuses do Olimpo, o homem sensível e disponível estava alí junto daquelas crianças como a dizer: Acredito num mundo melhor.

Dica:
Mais sobre Anselm Kiefer breve no filme: Over Your Cities Grass Will Grow. Trailer oficial logo abaixo. 

5 comentários:

  1. Lou..parabens pelo tão completo post. Uma verdadeira aula!!
    Bj

    ResponderExcluir
  2. Que fantástico! Isso se cham viver a arte.
    Um grande abraço e obrigada por compartilhar mais essa lição.

    ResponderExcluir
  3. Oi!

    Veja que chato, meu blog pegou virus, eu nao sei tirar, entao fiz um novo, gostaria que seguisse:

    http://blogmuitofofodaaline.blgospot.com

    Ficaria muito grata, com a perda do meu blog eu fiquei triste mas se eu conseguir refaze-lo ficarei muito feliz.

    Ps: seu blog é lindo.

    ResponderExcluir
  4. Un post molto interessante,su di un artista
    che non conoscevo-
    Grazie,Costantino

    ResponderExcluir
  5. Lou
    Adorei seu post. Faço uma pesquisa sobre o artista e gostaria de ir até Barjac, visitar seu atelier. Você sabe se está aberto para visitção? E se pertence agora a alguma instituição visto que o artista não está mais ocupando este espaço/
    Márcia

    ResponderExcluir

Comentar